Gravura Brasileira

Gravura Hindu

Gravura Hindu

De 8/8/2021 a 19/9/2021

Obras

Imprensa

Press Release

 Exposição de Gravura Hindu. 

 

 

Galeria Gravura Brasileira

08 de agosto - 19 de setembro de 2021

 

 

 

Artistas da exposição: 

 

Arpan Mukhergee, Uttam Kumar Basak,  Ajit Seal,  Ganeev Sangwan Adidit, Prashant Phirang e  Moirangthem Thomas Singh 

 

 

organização: Flávia Fernandes

appio: Galeria Gravura Brasileira

 

 

 

A Universidade Visva-Bharati, formada pelo ganhador do Prêmio Nobel da Europa, Rabindranath Thakur, conhecido como Tagore, em 1921, deu início a uma escola em repúdio consciente ao sistema introduzido na Índia pelos governantes britânicos, buscando preservar e perceber os valores intrínsecos da educação na antiga Índia. A simplicidade era o ponto cardinal desta instituição. As aulas eram e são realizadas ao ar livre, à sombra das árvores, onde homem e natureza entram em relacionamento harmonioso imediato. Professores e alunos compartilham a vida sociocultural. O currículo é composto por música, pintura, performances dramáticas e outras práticas performáticas. Além dos limites aceitos das atividades intelectuais e acadêmicas, criaram-se oportunidades para revigorar e sustentar as múltiplas faculdades da personalidade humana. O trabalho desenvolvido no departamento de artes Gráficas da Universidade Kala Bahvana é uma referência para toda a índia pelo seu alto grau de qualidade e desenvolvimento de técnicas de gravura que vão das mais antigas como Litografia, gravura em metal, xilogravura, serigrafia até técnicas de fotografia analógicas do séc. XIX, que são utilizadas para  a realização de gravuras multimeios e adaptadas para os dias de hoje. Os alunos e professores trabalham em tempo integral nessas práticas artísticas. A produção gráfica é intensa e coordenada pelos artistas professores. Será uma honra poder mostrar o trabalho desses artistas para o público brasileiro           

O Brasil e Índia possuem pontos de convergências e interesses em várias áreas, só para lembrar, no encontro dos participantes e signatários da Cúpula dos BRICS, em 2008, o Encontro adotou uma “Iniciativa Conjunta”, objetivando medidas mais efetivas para a promoção de cooperação e desenvolvimento com base na igualdade, benefícios recíprocos e cooperação abrangente. Esta plataforma de informações frisou a intensificação do intercâmbio cultural, realizando cooperação e troca em turismo, educação, artes, saúde pública e esportes. Desde há muito, estas duas Nações, partilham uma comunidade de destino, perceptível em vários pontos de convergências e interesses em diferentes áreas 

Uma boa parte da arte portuguesa foi tributaria da cultura indiana, seja nos objetos de cerâmicas, tecidos de seda e de algodão, mobiliários, tapetes, culinária com suas especiarias, etc. Por sua vez, a cultura portuguesa foi amplamente inspiradora da arte e cultura brasileiras. Assim, a civilização milenar indiana e seu humanismo permitem um cotejamento rico de grande benefício no campo da educação e cultura, direcionando a atenção especialmente para o campo das artes brasileiras. 

 A proposta expositiva de Kala Bhavana, centro de práticas de arte visual e pesquisa na Índia, deu forma ao modernismo da cultura iniciado por Rabindranath Tagore, pois contribuiu ricamente e direcionou a arte individual em um espaço contemporâneo. Ao propor um encontro com uma jovem Nação, como o Brasil, exprime um esforço e boa-vontade para trocar técnicas usadas na atualidade, uma tentativa de encontrar e estudar novos motivos e resultados estéticos no campo cultural para ambos os países. 

A exposição terá gravuras dos artistas professores do centro de Artes Gráficas da Universidade Kala Bhavana de Santiniketan .As gravuras abrangem  diferentes técnicas entre as quais litografias, gravura em metal, xilogravura, serigrafias, cianotipia e outras técnicas de fotogravuras multimeios. Apresentam em seus trabalhos desenhos extremamente elaborados, gravuras com muitas impressões a cores numa mesma Imagem e universos criativos da mais alta qualidade, muita invenção nos ensinando e enchendo nossos olhos e a alma. Suas gravuras nos trazem inquietude, nos fazem pensar e abrem novos horizontes. Num fazer precioso de quem está profundamente envolvido com seu meio expressivo, cheio de ideias. Imagens que nos contam histórias, outras cheias de cor, passagens de tom, sobreposições, movimento e invenção no campo compositivo, delicadeza na fatura e imagens intrigantes cheias de mistério e memória nas fotogravuras. Nos traz para perto de seu mundo e cultura através desse fazer criativo nos ensinando a ver e sentir uma pluralidade de possibilidades do fazer e sentir artístico. 

Como se sabe em nosso século, a imagem encontra-se no cerne de nossas preocupações. Mas apesar disso as nações desenvolvidas prosseguem ignorando as nações em desenvolvimento com seu imperialismo visual e audiovisual reduzindo deste modo a diversidade criativa e a fortuna crítica. Porém, progressivamente os fluxos da globalização, representado pelo movimento de expansão do processo mercadológico e institucional, determinaram aproximação da cena artística brasileira e indiana no circuito internacional. 

 

 

 

 

AJIT SEAL

 

b. 1958

Ajit Seal fez seu diploma em pintura do Colégio Guwahati e mais tarde ele se juntou ao Garhi Studio em Delhi, trabalhando lá de 1981 a 1983. Após Garhi Studio, Seal fez seu pós-diplomado Departamento de Gravura em Kala Bhavan em 1983 e se juntou ao Colégio de Artes e Ofícios do Governo em Assam como palestrante. Atualmente, ele está ensinando no Departamento de Gravura em Kala Bhavan. Aqui ele introduziu a platografia, um meio anteriormente inexplorado pelos artistas e estudantes trabalhando na Santiniketan. Ele participou em numerosos exposições, oficinas e acampamentos e suas obras são tratadas por várias galerias na Índia e no exterior. Ele vive e trabalha em Santiniketan 

 

 

 

MOIRANGTHEM THOMAS SINGH 

 

nasceu em moirang, Manipur, Índia.

Ele completou com sucesso o M.F.A. com medalha de ouro da Universidade Rabindra Bharati em 1999.Recebido Research Grand de R.L.K.A. Nova Deli em 2000. Prêmios / Homenagens: mais de dezesseis desde 1995 incluindo o “Prêmio Swarindranath Tagore” ”Bhunath Mukherjee Smriti Puraskar” “Prêmio Memorial Nirode Baran”. ”Prêmio Haren Das e Prêmio da Academia“ byAcademy of Fine Arts em 1998 e 2000. “Prêmio Memorial Dr.UCNag” pela Sociedade Indiana de Arte Oriental em 1997. ”Prêmio de Melhor Performance em Gravura” pela WB State kala Academy in1995. Atribuído pelo Centro de Informação de Kolkata em 1996 e "Medinipur Shilpi Chakra Award" em 1996 por Medinipur Shilpi Chakra. Recebeu o troféu Imarald Isle em 2006. "Menção honrosa" pela Manipur State Kala Academy em 2011. "Estado de Manala Kala Academy Award 2014 ”Por MSKA em 2018 etc. Workshop / Acampamento: Participou de 16 workshops e workshops, incluindo o workshop de produção de impressão Org. por Rastriya Lalit Kala Kendra, Kolkata em 2001 e 2012. Oficina de impressão conjunta Org. pelo Departamento de Arte e Cultura Govt. de Bihar e Dept. de Arte Gráfica em 2012. Organização de oficinas de impressão “Spirit of Manipur” pela Manipur State Kala Academy em 2014. Oficina de produção de impressões na Residência de Somnath Hore pelas faculdades kala Bhavana em 2012. North East Painting org org. por Lalit Kala Akademy Bhubneshwor em 2014. 2º nível estadual Professores universitários / universitários workshop de pintura Org. pela colaboração da Bengal Fine Arts College com a UGC em 2009. Intercâmbio e programação na Universidade de Chittagong, Departamento de Arte Gráfica em 2016. Exposições / Shows: Participou regularmente em vários shows em exposições estaduais, nacionais e internacionais desde 1995, incluindo a Bienal de impressão Pune. em 2017, na COCHI Biennale 2016. Exposição MOITREYI em Dhaka como parte do Programa de Intercâmbio 2016. Exposição Goa mini print 2016, mostra internacional de arte na Ram kinker Gallery, Siliguri Org. por DAG in2017. Exposição de arte The THE BRIDGE em Chittagong como parte do programa Exhange 2016-17. PRINT SHOW na Galeria de Arte VARENDRA, Artista Fundada da Índia e Bangladesh em 2015. Atividades: Palestra e Demonstração, realizou um workshop sobre impressão de relevo no National Bal Bhavan na ocasião do Dia das Crianças em 2013. Entregue uma palestra de collography Print como parte do Workshop de estudantes de nível nacional em 2016. Realizou workshop sobre colografia em Chitrakala Parishad, Bengalore em2017. Coleções: as obras são coletadas pela ABC India Pvt. Ltd., Govt Centro de Informações. de W.B., estado de Manipur Kala Academy e coleções privadas na Índia e no exterior.

Experiência: Professor Convidado do Departamento de Arte Gráfica, Rabindra Bharati University de 2001-2008. Professor convidado na College of Visual Arts sob IKSVV, Khairagarh de 2001-2011.

Atualmente membro do Departamento de Arte Gráfica, Kala Bhavana, Visva Bharati, Santiniketan. 

 

 

 

 

 

UTTAM BASAK 

 

. Prêmios (recebe mais de 9 prêmios a nível nacional e 3 estaduais).

, Bolsas de Estudo do Governo da India e Ministério do Desenvolvimento de Recursos Humanos, de 1986 a 1988.

. Obras em coleções Residências Internacionais e Nacionais

. Programas de intercâmbio e residência na India e no exterior.

. Participações em exposições individuais e coletivas em nível internacional e nacional

Possui PHD em gravura do Departamento de Arte Gráfica, Kala Bhavana, Visva Bharati. Santiniketan. DEPARTAMENTO DE GRAPHIC ARTKALA BHAVANA, VISVA BHARATIP.O. SANTINIKETAN- 7

 

 

 

ARPAN MUKHERJEE 

 

Criador e responsável pelo Studio Goppo.

O Studio Goppo é uma iniciativa para o desenvolvimento de um espaço para melhorar a compreensão, principalmente, da fotografia analógica. 

Goppo" é uma palavra em bengali, significa pequenas histórias que definem melhor o propósito por trás do estabelecimento deste estúdio, que é reunir todas aquelas pequenas histórias, idéias, práticas que levamos em relação ao mundo da fotografia.

Embora o estúdio seja dedicado a práticas fotográficas (tanto teóricas quanto práticas), nossa abordagem no desenvolvimento é multidisciplinar. 

Nosso estúdio irá se desenvolverr a partir da colaboração de várias opiniões, invenções e percepções. 

 

Arpan Mukherjee é professor do Departamento de Arte Gráfica (Gravura), Kala Bhavana, Universidade Visva Bharati, Santiniketan-onde se formou 731235,Índia

BFA- 1999, M.F.A - 2001 Participou de inumeras exposições ministra cursos e seminários  em diversos países, India, França e outros.

 

Algumas exposições:

2013: exposição do grupo “Praxis”, Galeria Lalit Kala, Rabindra Bhavana, Nova Deli

2014: Exposição do grupo “Praxis”, Bihar Lalit Kala Gallery, Patna. Exposição de fotografia, Academia Lalit Kala, Bhubaneswar. "Festival Internacional de Fotografia", com curadoria de mala Mukherjee, ICCR,Kolkata  Exposição de fotografia, Academia Lalit Kala, Bhubaneswar.  exposição curada, GALLERIA-M, Matrix International Center for Excellence  Kolkata

2015: Show Solo, “pessoas mais justas = pessoas bonitas = pessoas poderosas” um conjunto de 14 ambrotypes, parte do festival de fotografia de foco, Mumbai: Art Entrance Galeria, Mumbai  Exposição de Grupo, Academia Silpa Kala, Dhaka Bangladesh

2016: exposição coletiva, Colombo, na Sri Lanka.  `Poetics of Plurality`, um programa curado, site art Space, Varoda . Participou da Bienal de Bodhgaya, na Índia

2017: participou da Bienal de Pune, na Índia, "Fields of Depth" Uma exposição coletiva de fotografia, arte do Ganges  galeria, Kolkata

2018: Fotografia e cianotipia específicas do site oficina e exposição, mineração de minério de ferro, Barbil Odisa, Índia

 

http://www.studiogoppo.com

 

 

 ADIDIT GANEEV SWEGAN

Inspiração e Processo da minha Prática Artística

  

 

A imaginação é um processo de criação de imagens que acende a inspiração e resolve as lacunas decorrentes de nossa natureza social do condicionamento. Essas experiências são geradas a partir de nossa educação histórico-cultural, informações e encontros de vida. 

Através da magia de criar formas, é feita uma tentativa de entender o significado. de transformação aplicada a objetos usados por atividades humanas para diversos fins. A imaginação só entra em jogo quando um objeto (que já compartilhou o espaço de um pertencimento e proximidade próximos) está ausente das percepções sensoriais.

Muitas vezes, em meus trabalhos, as formas tomam formas da metamorfose para metáforas, significando um significado diferente para objetos reconhecíveis. Esse tipo de imagem visual cria uma sequência volátil de narrativas e outros resultados permitem a coordenação contínua do espaço-tempo necessária para pensamentos e ações.

Dessa forma, torna-se importante e empolgante observar como a mudança no contexto do conteúdo dá um novo valor a uma imagem de mérito artístico e faculdade de imaginação. Assim, Artista e Espectadores são bastante articulados na formulação dos cursos de seu processo interpretativo.

 

 

 

Copyright Gravura Brasileira

Rua Ásia, 219, Cerqueira César, São Paulo, SP - CEP 05413-030 - Tel. 11 3624.0301
Horário de funcionamento: Segunda a Sexta: 12h00 às 18h00 ou com hora marcada

site produzido por WEBCORE